Deriva

fog-1850228_640

 

Quando eu era mais menina

Achava que a vida

Por si só, era sabida

Eu a ia levando

E um dia ela ia me levar

Ao meu devido lugar

Como a maré

Hora em calma, hora em fúria

Devolve às terras o que nela flutua

Meu momento iria chegar

Continua porém a minha deriva

Embalam-me as ondas desta vida

Foram-se, qual tempo, os remos

E eu, sem porto onde repousar

Procuro apenas não naufragar.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s