Social Exercício

Tenho preguiça de estar.

Queria muito saber

Como é ser você.

 

Você é atleta:

Fala,

Abraça,

Dança,

Ri,

Sente.

 

Em mim atrofiam-se:

Voz,

Braços,

Pernas,

Boca,

E mente.

Advertisements

Farewell

I´ve been keeping

The door open,

My dear.

This time,

I worry not.

 

Come and say

Good night,

My dear.

Go to sleep,

And hold me tight.

 

I wish I could

Join you

In the peace

Of your deep breaths,

Take in the night.

 

Quietly, I lay.

Aware,

I wonder of the day

You won´t be there.

Will I lock up again?

Insônia

Meu travesseiro engole minha cabeça

E suga meus pensamentos

A cada baforada quente.

 

Minha espinha se espreme e torce

Como se quisesse escoar

O fundo do inconsciente.

 

A escuridão ilumina caminhos,

Curvas, bifurcações e ruas sem saída

Da cidade de um só habitante,

Como um farol que cega e paraliza.

 

Me viro e reviro,

Torço e distorço,

Me emaranho e transpiro

E me debato para não me afogar.

 

Os olhos fechados enchergam bem perto

E a boca grita só para ela escutar.

Scapegoat

I am the one who

Didn´t get a job.

I am the one who

Quit where I got.

 

I am the one who

Passed on love.

I am the one who

Left my own home.

 

I am the one who

Is the quiet type.

I am the one who

Doesn´t look “right”.

 

I am the one who

Made them laugh hard.

I am the one who

Broke my own heart.

 

I am the one who

Always fell behind.

I am the one who

Never made up my mind.

 

All was me.

It´s all mine.

But I know you need me

So you can feel just fine.

 

So I will tell you this:

I will be so kind

To be the one who

Will lend you my life.

Mulher que não se cuida

Meu rosto

É o que o sol toca.

Meu cabelo

É livre,

Ao sabor do vento.

Apetite,

(Igual ao seu)

Que maravilha, eu tenho.

As pernas, fortes.

O quadril moleja.

A pele estirou:

Tempo.

Eu sou essa, a dita

Mulher que não se cuida.

Não tem jeito.

Average”, um me disse.

Para resignar-me,

Esse selo.

Menor que mediano,

Querido,

É medíocre

Teu pensamento.

“Tem que cuidar-se”, eu escutei.

Homem não quer desleixo.

Sobrestima,

Meu doce.

É para nós,

E não vocês,

O batom vermelho.

Eu sou mulher

E cuido

Da minha saúde,

Da minha educação,

E do meu bedelho.

E você,

Meu lindo,

O que está oferecendo?